Comunicação

Comunicação

Clipping

Faixa-preta de Jiu-Jitsu fala da importância de trabalho com crianças com autismo: "é inspirador"08/12/2021

No Jiu-Jitsu não tem classe social, cor e nem religião. A arte suave é uma grande ferramenta de transformação e inclusão social. E uma das áreas que mais cresce na modalidade é o Jiu-Jitsu adaptado. Além da melhora geral na aptidão física, o Jiu-Jitsu adaptado auxilia em um enorme ganho de autonomia e autoconfiança para a realização das atividades do dia a dia, além da melhora da autoestima. Faixa-preta de Jiu-Jitsu da Gracie Barra Boca Raton, Marcos Vinicius Braga de Andrade [CREF 002444-G/AM] lidera um projeto voltado para alunos autistas nos Estados Unidos e explica como o seu trabalho ajuda as crianças a ultrapassarem barreiras que normalmente não conseguiriam.

"É um projeto de Jiu-Jitsu adaptado para crianças que precisam de uma atenção maior para melhorar a coordenação motora e acelerar o desenvolvimento cognitivo, sempre usando ferramentas lúdicas para que elas despejem a atenção necessária e mantenham o interesse nas aulas. Como professor, percebi que cada vez mais temos muitas crianças com algum grau de autismo ou que precisam de um aprendizado motor, e o Jiu-Jitsu brasileiro fornece todas as ferramentas para que a criança se desenvolva", explicou Marcos, que é formado em Educação Física. (...) 



Fonte: Extra