Comunicação

Comunicação

Clipping

Aos 37 anos, Rodrigo começa faculdade de olho no pós-carreira: “Futsal não garante tranquilidade”05/08/2021

Atleta multicampeão, um dos mais premiados e reconhecidos da sua modalidade, com anos de seleção brasileira. A receita, em tese, teria tudo para garantir não só uma carreira de sucesso, mas também uma aposentadoria tranquila. Não é assim, porém, que pensa o capitão do Magnus e da seleção brasileira da modalidade, Rodrigo.

Aos 37 anos, o fixo aproveitou uma bolsa para voltar a estudar e dar início ao curso superior em Educação Física. Segundo o atleta, que hoje concilia a vida acadêmica com os treinos e jogos, as dúvidas sobre o pós-carreira e a oportunidade inesperada geraram o gatilho necessário para aderir ao curso. (...)

– No nosso esporte é fundamental o pós-carreira, pois a verdade é uma só. São poucos os atletas que vão conseguir viver de aplicações, rendimentos futuros ou algo do tipo. Eu consegui meu apartamento, meu carro, uma vida legal, só que vou ter que trabalhar muito quando parar. O futsal não deixa o cara tranquilo após a carreira. É claro que se eu tivesse esse pensamento lá atrás, eu poderia estar muito mais tranquilo, mas acho que vale à pena estudar e ter um planejamento pós-carreira, já que vemos tantos ídolos do futsal que passam necessidade, poderiam estar mais tranquilos e estão tendo que correr atrás agora. (...)



Fonte: Liga Futsal