Comunicação

Comunicação

Clipping

Atividade física na fase escolar é combustível para o cérebro09/07/2019

Crianças e adolescentes que praticam ao menos 60 minutos de atividades físicas têm desempenho superior em atividades como a capacidade de prestar atenção, evitar distrações e alternar tarefas cognitivas. A conclusão é de um estudo realizado pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos.

A pesquisa foi realizada com 221 crianças durante nove meses e todos os participantes foram submetidos a testes cognitivos e imagem cerebral antes e após a intervenção. E a atenção e a velocidade de pensamento foram significativamente maiores em relação às crianças que não praticaram as atividades.

A explicação para isso? Simples: quando uma pessoa se exercita, as sinapses aumentam. A prática de exercícios cria novas conexões neurais, o que mantém a mente ativa.

Segundo Tatiana Ligero [CREF 015471-G/SP], professora de Educação Física do colégio Anglo Cassiano Ricardo, de São José dos Campos, o resultado do frequente exercício físico pode ser visto em sala de aula.

"O exercício físico regular em idade escolar ajuda na concentração e fixação de conteúdos, desenvolve melhor o raciocínio lógico e a memória, proporciona reflexos mais apurados e maior foco na realização de atividades escolares", afirmou. "Além disso, o adolescente que treina também dorme melhor, porque o cansaço físico acompanha o cansaço mental".

O colégio investiu recentemente na transformação das tradicionais aulas de educação física. Por meio do programa "Qualidade de Vida", as aulas ganharam um repertório diversificado e os alunos podem escolher qual atividade física praticar.

As atividades podem ser, por exemplo, realizadas nas dependências da academia Companhia Athletica, também de São José, parceira do Anglo há 17 anos, e na área desportiva do colégio.

Existe ainda a possibilidade de desenvolver atividade física em uma das escolas de dança conveniadas pelo PID (Programa de Intercomplementaridade em Dança).

"A Educação Física evidencia a liberdade cognitiva e emocional dos estudantes para a aprendizagem. Isso é um fator importante para que haja um ambiente de convívio onde o respeito e a tolerância devem ser trabalhados. Saber como se relacionar em grupo pressupõe um controle evolutivo de comportamentos, valores, normas e atitudes", disse a coordenadora.

Segundo Mônica Marques [CREF 003323-G/SP], diretora técnica do grupo Cia. Athletica, é na fase adolescente que devem ser consolidados os hábitos saudáveis.

"Aqui, os jovens experimentam diversas modalidades, como spinning, corrida, dança e treinamento funcional, entre muitas outras. O objetivo é permitir que eles realizem uma atividade que apreciam, que se divirtam e que tenham prazer em realizar", ressaltou.

"Estamos criando indivíduos ativos na direção contrária ao sedentarismo universal, que atualmente é uma epidemia global", conclui ela.



Fonte: O Vale