Comunicação

Comunicação

Clipping

Exercícios são indicados no ambiente hospitalar04/10/2019

Com um crescimento notável nos últimos anos em termos de mercado de trabalho e visibilidade profissional, a atuação do profissional de educação física no ambiente hospitalar vem ganhando notoriedade na área da saúde por seus benefícios e importância no tratamento de diversas doenças. Antes vista como algo atípico, a presença do profissional de educação física em hospitais e centros de saúde torna-se cada vez mais comum.

Para o professor de educação física hospitalar do curso de Educação Física da Unifacisa, Nailton Albuquerque [CREF 006600-G/PB], são inúmeras as contribuições dos profissionais da área no ambiente hospitalar.

“De um modo geral, os profissionais de educação física que atuam dentro dos ambientes hospitalares e clínicos vão trabalhar principalmente com reabilitação e recuperação da saúde cardíaca, como em pacientes submetidos a revascularizações, pontes de safena e colocação de estentes. Além disso, auxiliam no pós-operatório de cirurgias bariátricas, transplante de órgãos, entre outros”, conta o professor.

Segundo Nailton, o profissional de educação física integra uma equipe multidisciplinar no ambiente hospitalar e clínico e possui um papel fundamental na mesma. “É importante destacar que, permanecendo em uma equipe multidisciplinar, seja na atenção básica ou secundária, o profissional de educação física precisa se integrar e somar conhecimento com as competências dos outros profissionais, mostrando a importância de estar junto com essa equipe”.

O professor frisa que, atualmente, a presença deste profissional em ambientes clínicos e hospitalares é incomum, mas que algumas instituições e hospitais pelo Brasil já apostam na estruturação deste atendimento. Inclusive a Unifacisa, que oferece a disciplina no curso e atendimento na Clínica Escola e, futuramente, no Hospital de Ensino e Laboratórios de Pesquisa (Help), que será inaugurado em janeiro de 2020.

“Apesar de estabelecida legalmente, a atuação ainda é uma realidade muito distante. Poucos hospitais possuem profissionais de educação física trabalhando na reabilitação de pacientes. Existem algumas iniciativas, como o Hospital das Clínicas em São Paulo, que ganhou uma academia para exercícios físicos de pacientes com HIV. A Unifacisa é pioneira na região pois, além de incluir a disciplina, possibilita a atuação dos estudantes nos estágios supervisionados na Clínica Escola e, em breve, no Help, que será referência no atendimento nesta e outras vertentes”, completa Nailton.


Fonte: Mais PB