Comunicação

Comunicação

Clipping

Idosos devem priorizar treinamentos de força, diz Profissional de Educação Física06/04/2018

Pessoas com mais de 65 anos não devem se limitar apenas às caminhadas. De acordo com o educador físico [o termo correto é Profissional de Educação Física] Vinícius Gomes de Freitas [CREF 028966-G/MG], um dos coordenadores do projeto Educação Física para a Terceira Idade, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), treinamentos de força devem ser priorizados.

“Com a idade, perdemos o tônus muscular. Por isso as quedas são tão comuns nesta faixa etária. Exercícios que reforçam a musculatura são importantes para que as pessoas consigam fazer atividades simples como estender uma roupa ou até mesmo se levantar da cama”, disse ele.

Mas antes de escolher uma atividade é preciso fazer uma avaliação física. “Não há restrição de atividades para idosos. No final, a idade não é determinante. E sim a condição física do indivíduo. Uma pessoa de 50 anos pode ter muito mais problemas de saúde do que uma pessoa de 80 anos”, disse a geriatra do Hospital das Clínicas, Maria Aparecida Bicalho.

Caminhar, nadar, pedalar, fazer musculação, judô até mesmo dançar podem e devem ser incentivados. O exercício melhora a condição cardiorrespiratória, ajuda no controle da diabetes e do peso, além de ajudar na sociabilidade e na autoestima.

“Idosos devem se exercitar sempre. É fundamental para manter a saúde e evitar doenças crônicas. É bom aliar uma atividade aeróbica com um treinamento de força. Caminhar, intercalando pequenas corridas por exemplo, é uma ótima opção”, disse Vinícius. Segundo ele, um acompanhamento com um médico ou um educador físico [o termo correto é Profissional de Educação Física] deve ser feito de três em três meses.

“A carga, o tipo ou a frequência do exercício vão depender da condição de saúde do paciente. E isso tem que ser feito no consultório. A observação clínica é fundamental para que o idoso tenha progresso e aumente o seu bem estar”, falou a Maria Aparecida.


Fonte: G1